O Futuro do trabalho: voltaremos à realidade anterior?

Como é a realidade das relações de trabalho

As relações de trabalho devem cada vez mais valorizar parâmetros em que a vida do funcionário vai bem além do escritório e do expediente

Você sabe, de antemão, que o desemprego elevado é um grande desafio e, com a digitalização de diversas funções profissionais o torna cada vez mais complexo.

Pensar sobre o futuro do trabalho, portanto, muito mais que uma curiosidade, é uma necessidade, quando não uma urgência. Esse também é um dos temas mais recorrentes e produtivos das aulas de inglês.

Quais são as tendências

Na verdade. algumas tendências do mercado de trabalho têm sido percebidas.  A  estrategista de negócios e coach executiva Christine Comaford compartilhou suas percepções em recente artigo publicado no site da revista Forbes.

Elas dizem muito mais respeito às relações de trabalho do que propriamente sobre áreas e cargos que devem desaparecer ou prosperar.

Forbes Brasil

EX  x  HX

Há agora, por exemplo, uma nova métrica de satisfação do funcionário. Em vez da mais restrita Experiência do Funcionário (EX, de employee experience), agora pode-se considerar a Experiência Humana (HX, de human experience). Este último, leva em conta outros aspectos da vida de cada componente das equipes de uma empresa.

O recurso utilizado é a conclusão de que empregados com melhor saúde física e mental são mais produtivos, 21% dos quais funcionários de alto desempenho, de acordo com pesquisa da consultoria Gartner.

União de Valores

Outra medida importante é alinhar valores pessoais e corporativos para fortalecer o alcance de metas. Com efeito, esse senso de pertencimento é algo almejado por todos nós e pode render resultados mais promissores.

Os funcionários esperam que os valores da organização sejam bem mais que palavras bonitas no site da empresa, que não deve se esquivar de questões sociais importantes incômodas e desafiadoras, atitude que serve de exemplo e tem engajado mais as equipes.

Quais cargos são mais valorizados

De qualquer forma, se você quer saber quais cargos devem ser mais valorizados no universo dos recursos humanos, confira esta lista produzida pela Ford Australia em parceria com as universidades de Deakin e Griffith, dividida pelas áreas de tecnologia, pessoas, negócios e jurídico, meio ambiente, urbanidade, agricultura, espaço, saúde, dados e experiência do usuário.

Job-5 | Discover Magazine -

Escritório na praia

Como 2020 deixou claro, o trabalho híbrido será a regra daqui para frente. O importante, contudo, é o pessoal se sentir mais produtivo, pois a distância já não impacta a conexão das equipes.

Elas devem ser compostas por pessoas que vão preferir cada qual uma quantidade de dias no escritório e quantos dias em casa ou em outros ambientes conectados. A medição pelos departamentos de recursos humanos do engajamento, da satisfação e da produtividade nesse formato, vai ser bastante necessária para se fazer eventuais ajustes.

O importante é a entrega de resultado

Além disso, mais que monitorar funcionários, é o desempenho deles que vai cada vez mais ser acompanhado. A coleta de dados de empregados gera problemas cada dia mais conhecidos de confiança e privacidade nas relações de trabalho.

A tendência é que a regulação estatal restrinja esse tipo de controle. Desse modo, deixar claro qualquer tipo de controle digital faz parte de um limite cada dia mais claro a se adotar. Entretanto, mais vale investir em KPIs, métricas de sucesso, metas, entre outros termos que descrevem avaliação de desempenho.

Tempo fragmentado

O horário de trabalho, ao mesmo tempo, deve seguir essa tendência de flexibilidade. Há empregados que rendem mais pela manhã, outros à tarde, outros tanto à noite. Em qual grupo você se encontra? Por que forçar uma padronização pouco eficiente, não é mesmo?

Um bom caminho é permitir intervalos no expediente, sendo a checagem de emails e a participação em reuniões formas de manter a sincronia da equipe. O desempenho tem se provado melhor em empresas que vêm adotando esse tipo de flexibilidade, o que nem relógio nem cronômetro algum mensura. Isso vale mesmo para o expediente padrão, de oito horas.

Alocação por projetos

Por fim, freelancers continuarão sendo alocados conforme projetos e demandas específicas, pois as habilidades exigidas para os cargos aumentaram em 1/3 nos últimos anos, o que pode tornar a mão de obra escassa para novas vagas.

Outras funções serão assumidas pela tecnologia ou exportadas para países com renda média menor, entre outros aspectos de uma economia globalizada e cada vez mais complexa.

Esse é um quadro que demanda comunicação eficiente e clara, então aproveite sempre suas aulas de inglês. Ainda é improvável que outra língua domine o mundo corporativo.

Bons estudos e bons negócios!

#trabalho #empregos #recursoshumanos #tendências #futuro #flexibilidade #aulasdeinglês #labor #jobs #humanresources #trends #future #flexibiity #englishclasses #languagepro

 

languagePRO há 31 anos desenvolve cursos de idiomas para empresas e profissionais. Ensinamos inglês, espanhol, francês, alemão, italiano e português para estrangeiros. Nossa missão é oferecer a nossos clientes uma experiência única de aprendizagem, com cursos personalizados, inovadores e ajustados aos seus interesses; apoiados recursos tecnológicos, total flexibilidade e suporte integral,

 

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

    × Podemos te ajudar?