Particularidades da pontuação no inglês

Você sabe como se referir à pontuação em inglês?

Conhece as diferenças de uso em relação ao português? Esses sinais essenciais merecem uma cuidadosa revisão

À primeira vista, a pontuação dos textos em inglês está bastante alinhada às regras adotadas na língua portuguesa. Entretanto, como esses sinais gráficos são de primordial importância para aferir o sentido exato pretendido pelo autor do texto, vale atentar para o que pode ter uso distinto nas duas línguas.  Isso é verdade, especialmente se você produz textos mais extensos, como relatórios de negócios ou artigos acadêmicos.

Basta, por exemplo, lembrar como a marca dos milhares no algarismos é uma vírgula, não um ponto, ao contrário do sinal de números decimais – nos dois casos, o inverso do português.

Vamos descobrir quais são os sinais gráficos?

De qualquer forma, existem quatorze sinais gráficos de pontuação na língua inglesa:

Pontos final, de interrogação e de exclamação, a vírgula, o ponto e vírgula, dois pontos, travessão, hífen, parênteses, colchetes, chaves, apóstrofo e aspas

Qualquer atividade de writing das suas aulas de inglês depende muito deles.

Pontos e reticências

Para você concluir suas frases, não há mistério. O uso é idêntico no português. Terminações de frases afirmativas e negativas simples pedem um ponto final, full stop para os britânicos e period para os americanos. Ele também é usado ao fim de muitas abreviaturas no inglês americano, como Jr. ou Dr. (para doctor ou o Drive de vias públicas).

Além disso, o ponto de interrogação (question mark) ao fim da frase também indica perguntas, a exemplo do português. Já o ponto de exclamação (exclamation mark para ingleses e exclamation point para americanos) significa um grito, uma forma de espanto ou, ao menos, ênfase. Esses são dois sinais que nas novas mídias digitais têm sido bastante usados e abusados.

A reticência (ellipsis), ou três pontos (…) confere uma leitura de inconclusão, entonação vaga sugerindo reflexão ou ainda omissão de trechos desinteressantes de uma citação que pode ficar demasiadamente longa.

Amazon.com: Spanish Word of the Day: Alexa Skills

Vírgulas

Por outro lado, a vírgula (comma), o ponto e vírgula e os dois pontos operam num sentido transitório, o de marcar visualmente uma breve pausa na fala. A vírgula separa informações na estrutura da frase e pode marcar sequências de características do sujeito ou objeto, em geral de qualidades semelhantes ou complementares. Não faltam erros no uso de vírgulas:

Assim como números acima de mil, as datas por extenso, a referência ao interlocutor ouvinte na frase, bem como saudações e despedidas, vêm acompanhadas de vírgula. Quando a vírgula é combinada de um ponto (semicolon), ela marca a separação de orações independentes numa mesma frase, ainda que tendo uma relação mais próxima entre elas do que um ponto final indicaria.

Os dois pontos (colon), porém, são usados para introduzir citações, explicações, exemplos e séries. Igualmente, e com esse sinal entre um primeiro número menor que um segundo que você deve indicar tempo em horas e valores de escala, proporção.

Travessão e hífen

Contudo, o assunto pontuação começa a ficar mais inusitado quando se trata do travessão (dash) e do hífen (hyphen), que geram considerável confusão pela similaridade. No inglês, existem dois tipos de travessão:

En dash: tem o dobro do tamanho de um hífen, com o símbolo (-), que indica um intervalo de tempo, conexões ou diferenciações, como, por exemplo, 1990-1995 ou linhas de trem, como Boston-Nova York.

Em dash: (long dash) esse travessão mais longo () substitui vírgula, parêntese ou dois pontos. Ele torna mais legível uma pausa mais longa na fala ou a inclusão na frase de uma informação não essencial, ainda que válida de constar, por ser interessante ou inusitada.

Definitions, Meanings, Synonyms, and Grammar by Oxford Dictionary on Lexico .com

De qualquer forma, como você já deve ter notado nas suas aulas de inglês de writing, o hífen é usado como em português, sem espaços, para unir duas ou mais palavras e assim formar termos compostos.

Parênteses, colchetes e chaves

Quando você quer inserir uma breve explicação na frase você recorre a esses símbolos sempre usados em duplo, abrindo e fechando a informação inserida com variações espelhadas de cada um deles.

Os parênteses (()), brackets para britânicos e parentheses para americanos, trazem pensamentos adicionais ou observações qualificativas. Certamente, deste grupo, é o que você mais usa, não? No entanto, os parênteses podem ser trocados por vírgulas sem alterar o sentido da frase na grande maioria dos casos.

Os colchetes são as notações quadradas ([]), square brackets no Reino Unido e brackets nos EUA, servem para explicações técnicas ou significados, sem as quais a frase ainda faz sentido. Ao mesmo tempo, as chaves ({}), ou braces, criam unidade para duas ou mais linhas de texto ou itens listados, mas só costumam ser vistas em expressões matemáticas e programação de informática.

Apóstrofe e aspas

Por fim, você sabe pelas suas aulas de inglês que o apóstrofo (‘), ou apostrophe, é usado para se contrair letras de uma palavra, de conjugações verbais, para indicar um sentido possessivo quando seguido de “s” e um substantivo ou para o plural de letras minúsculas.

As aspas (“”), ou quotation marks, que lembram dois apóstrofos seguidos, marcam o início e o fim de uma citação direta, quando repetimos palavra por palavra algo dito ou escrito por alguém mais. Outra função é marcar um caráter duvidoso ou irônico de uma palavra ou informação. Há quem frise isso oralmente imitando as aspas com os dedos das duas mãos enquanto falam.

Quer saber mais? Confira o Cambridge Dictionary:

Dicionário Cambridge: Significados, Definições e Traduções

#sinaisgráficos #pontuação #aulasdeinglês #graphicsigns #punctuation #writing #englishclasses #languagepro

languagePRO há 31 anos desenvolve cursos de idiomas para empresas e profissionais. Ensinamos inglês, espanhol, francês, alemão, italiano e português para estrangeiros. Nossa missão é oferecer a nossos clientes uma experiência única de aprendizagem, com cursos personalizados, inovadores e ajustados aos seus interesses; apoiados recursos tecnológicos, total flexibilidade e suporte integral,

 

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

    × Podemos te ajudar?