É Natal, vamos descontrair?

Quer ver filmes de Natal alinhados com a proposta de harmonia e aconchego da data? Seja para relaxar ou praticar inglês, reunimos algumas dicas para você.

A essa altura, talvez você já tenha percebido que nem todo filme que se passa no Natal apresenta exatamente o clima natalino como proposta. Depois de um ano de muito trabalho e aprendizado, tudo que muita gente precisa e quer é encontrar alguma forma de entretenimento para relaxar e recuperar o sentido de harmonia com o próprio círculo social, seja sozinho, em família ou entre amigos. Eis que o espírito natalino, que o cinema propõe,  pode ajudar no resgate. Se esse é o seu caso propósito, reservamos uma lista de filmes que podem ajudar você nessa reconexão – e, possivelmente, ampliar mais um pouco seu aprendizado das aulas de inglês.

A revista Esquire organizou uma lista bem completa de filmes, mas as propostas das tramas dos filmes ali agrupados são bastante variadas, assim como o grau de centralidade do Natal nelas. Se o seu gosto ou da sua família é mais específico, pode haver nela algum que atenda melhor seu interesse.

Confira:

De qualquer forma, como o clima priorizado aqui é o de espírito natalino, o que invariavelmente passa por algum tipo de mensagem edificante de afeto entre as pessoas, uma pré-seleção como esta pode facilitar sua escolha. Caso queira incluir o cinema no seus dias de lazer natalino no recesso das suas aulas de inglês, eis aqui nossas sugestões:

A Felicidade Não se Compra (It’s a Wonderful Life, EUA, 1946)

Filme natalino hollywoodiano tão clássico que até por personagens de outros filmes ele é visto. Focado no núcleo familiar como ambiente de redenção para as agruras da vida, o filme estrelado por James Stewart e Donna Reed encanta gerações com sua mensagem forte, profunda e relacionável a muitos de nós. Não espere amenidades nem palavras edulcoradas na maior parte dos diálogos, a conversa é adulta. São reflexões duras até que se reconheça no Natal o valor do convívio de quem nos ama.

Senior Angel  (A man down on Earth needs our help) – Um homem na Terra precisa de nossa ajuda.

Clarence   (Splendid. Is he sick?) – Esplêndido. Ele esta doente?

Senior Angel  (No, worse. He’s discouraged) – Não, pior. Ele está desanimado.

De Ilusão Também se Vive  (Miracle on 34th St., EUA, 1947)

Um homem que diz ser Papai Noel trabalha na tradicional loja de departamento Macy’s, em Nova York. Parecendo acreditar ser verdade o que afirma sobre si, ele tenta ajudar uma mãe e sua filha desiludidas a recuperarem o espírito natalino. Porém, ele é considerado demente e a situação acaba por levá-los a um julgamento no tribunal. Um advogado que acredita nele assume seu caso. Se o preto e branco e a idade do filme te desanimarem, existe a refilmagem de 1994, Milagre na Rua 34 (EUA, 1994).

Fred Gailey: Faith is believing when common sense tells you not to. Don’t you see? It’s not just Kris that’s on trial, it’s everything he stands for. It’s kindness and joy and love and all the other intangibles.

Fred Gailey: Fé é acreditar quando o bom senso diz para você não acreditar. Você não vê? Não é apenas Kris que está sendo julgado, é tudo o que ele representa. É bondade, alegria, amor e todos os outros intangíveis.)

Feliz Natal, Charlie Brown (A Charlie Brown Christmas, EUA, 1965

Um desenho animado dos famosos personagens infantis de Charles M. Schulz pode ser a melhor pedida para quem tem filhos pequenos. É uma das animações mais encantadoras já feitas, independente de tema. Há um certo clima de melancolia que vai além do inverno nevado, mas a sinceridade do afeto que motiva Charlie Brown e seus amigos faz querer ser criança de novo. Só para viver aquela harmonia que faz do espírito natalino algo realmente bem mais espiritualizado.

Lucy Van Pelt: I know how you feel about all this Christmas business, getting depressed and all that. It happens to me every year. I never get what I really want. I always get a lot of stupid toys or a bicycle or clothes or something like that.

Charlie Brown: What is it you want?

Lucy Van Pelt: Real estate.

Lucy Van Pelt: Eu sei como você se sente sobre todo esse negócio de Natal, ficando deprimido e tudo mais. Isso acontece comigo todos os anos. Eu nunca consigo o que realmente quero. Eu sempre recebo muitos brinquedos estúpidos, uma bicicleta, roupas ou algo assim.

Charlie Brown: O que você quer?

Lucy Van Pelt: Imóveis.

Esqueceram de Mim (Home Alone, EUA, 1990)

Talvez você já tenha visto, mais de uma vez, tamanha a quantidade de reprises dessa comédia que revelou o astro mirim Macaulay Culkin há quase 30 anos. Mas há quem não se incomode e ria toda vez que ela vai ao ar na TV. Um roteiro bem amarrado e gags bem encenadas não deixam as estripulias do menino Kevin, esquecido em casa pelos pais e irmãos mais velhos no Natal, apronta com cada vez mais requintes de engenhosidade.

Megan McCallister: You’re not at all worried that something might happen to Kevin?

Buzz McCallister: No, for three reasons: A, I’m not that lucky. Two, we use smoke detectors and D, we live on the most boring street in the whole United States of America, where nothing even remotely dangerous will ever happen. Period.)

Megan McCallister: Você não está nem um pouco preocupado que algo possa acontecer com o Kevin?

Buzz McCallister: Não, por três razões: A, eu não tenho tanta sorte. 2, usamos detectores de fumaça e D, vivemos na rua mais chata de todo os Estados Unidos da América, onde nada de remotamente perigoso jamais acontecerá. Ponto.)

O Amor Não Tira Férias (The Holiday, EUA, 2006)

Comédia romântica, quando bem feita, supera romances, dramas e comédias com facilidade. Duas moças, uma inglesa (Kate Winslet) e uma americana (Cameron Diaz), decidem trocar de casa para as festas de fim de ano. A empreitada acaba por fazê-las conhecer homens com quem desenvolvem um interesse romântico, sim, mas também muitas vezes imprevisto e bem humorado – quando não engraçado. Roteiro afiado e encaixado na realidade mais complexa das relações modernas, estabelecidas à distância ou não.

Arthur Abbott: He let you go. This is not a hard one to figure out. Iris, in the movies we have leading ladies and we have the best friend. You, I can tell, are a leading lady, but for some reason you are behaving like the best friend.

Iris: You’re so right. You’re supposed to be the leading lady of your own life, for god’s sake! Arthur, I’ve been going to a therapist for three years, and she’s never explained anything to me that well. That was brilliant. Brutal, but brilliant.

Arthur Abbott: Ele deixou você ir. Não é difícil descobrir isso. Iris, no cinema, temos as protagonistas e temos a melhor amiga. Você, posso dizer, é uma protagonista, mas, por algum motivo, está se comportando como a melhor amiga.

Iris: Você está tão certo. Você deveria ser a protagonista de sua própria vida, pelo amor de Deus! Arthur, eu vou a uma terapeuta há três anos, e ela nunca me explicou nada tão bem. Isso foi brilhante. Brutal, mas brilhante.)

Esperamos que você se divirta, caso escolha assistir a algum desses filmes.

Cabe aqui o convite para você conferir as origens do personagem Papai Noel em um blog desenvolvido pela languagePRO

De toda a equipe da languagePRO, que você, sua família e amigos tenham um Natal de muita paz e harmonia e um 2020 de grandes e felizes realizações! Até a volta!

#christmas #cinema #movies #films #english #natal #filmes #inglês #languagepro

languagePRO há 30 anos desenvolve cursos de idiomas para empresas e profissionais.                                  Ensinamos inglês, espanhol, francês, alemão, italiano e português para estrangeiros.                                                  Nossa missão é oferecer a nossos clientes uma experiência única de aprendizagem, com cursos personalizados, inovadores e ajustados aos seus interesses; apoiados recursos tecnológicos, total flexibilidade e suporte integral

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll Up